MicroSite O Albergue II: Que Horror!

11 06 2007

Criado pela Saatchi & Saatchi italiana para promover a segunda parte do filme “O Albergue” (Hostel), o site denominado Body´s Care é algo no mínimo esquisito.

A princípio ele apresenta conteúdo para cuidados com o corpo e tratamento de beleza, mas segundos depois ele é atualizado e dá lugar a algo que deveria ser “aterrorizante” e passa a ter o nome de Body Scarred (“Corpo Machucado/Ferido”). Sim, deveria, mas na verdade não conseguiram chegar nem perto disso.
Logo você percebe que o site não oferece nada e que não passa de uma imagem mal feita no photoshop com um link para o site oficial do filme (imaginem as inúmeras possibilidades desperdiçadas de “brincar” com o tema do filme).

A idéia de utilizar a beleza para divulgar um filme de terror é bacana, mas a maneira como a executaram é sofrível. E o pior é que ele foi pensado para ser viral. Será que alguém vai repassar algo assim? Só se for algum fã ou algum blogueiro falando mal!

Ponto positivo para idéia de usar a beleza para divulgar o “terror”. Ponto negativo para a pouca interatividade, o pouco conteúdo e a pouca criatividade no desenvolvimento da idéia.

Confira em: www.bodyscare.com

O Albergue II - Body´s Care

Anúncios




Campanha Toyota Auris: Blog Marketing!

4 06 2007

Auris Blog

A Toyota saiu na frente e vai servir de exemplo para outras empresas que desejarem fazer campanhas utilizando-se de mídias promissoras para o futuro, como blogs e podcasts.

A campanha criada para o lançamento do novo carro da montadora, o Auris, foi desenvolvida pela OgilvyOne de Atenas (Grécia) e seu objetivo era promover o design interior do carro e o sentimento dos motoristas ao sentarem em seu moderno “cockpit”. A campanha tinha que necessariamente aproximar o consumidor da marca para gerar recall e pedidos de test-drive.

A OgilvyOne resolveu pensar de maneira “Web 2.0” para encontrar uma forma dos consumidores fazerem a maior parte da divulgação e da promoção. Para isso, alguns blogueiros gregos foram convidados a testar o Auris por uma semana, desde que aceitassem postar o que tinham achado do carro em seus respectivos blogs. Os posts também seriam coletados para um blog central da campanha, o www.aurisblog.gr. Ao mesmo tempo, uma campanha on-line, feita através de banners, convidava o público em geral a fazer um test-drive. Ao fazer o test-drive a pessoa concorreria automaticamente a um final de semana em um hotel 4 estrelas, tendo o Auris a sua disposição.

A campanha através dos blogs durou 10 semanas. 85 blogueiros pediram para testar o modelo, dos quais 15 deles, após um cuidadoso processo de seleção, tiveram efetivamente o carro à sua disposição por uma semana. 55 posts diferentes foram escritos no blog oficial, a maioria com fotos e vídeos, que foram feitos com câmeras digitais dadas de presente aos blogueiros para que eles produzissem o conteúdo multimídia. Foram totalizados 175 comentários em respostas aos posts.

O blog oficial teve mais de 52.000 visitas, 41.000 de visitantes únicos, e a campanha através de banners obteve um retorno geral de 4,75%, número acima da média para esse tipo de mídia. Agora o mais importante, 2000 pedidos de test-drive foram registrados, totalizando 50% do total de pedidos de todos os canais utilizados (telefone, ações em lojas, eventos e promoções).

Sem dúvida foi uma iniciativa inovadora e bastante arrojada por parte da Toyota. Adoraria ver algo nesse estilo aqui no Brasil, quem sabe talvez ampliando a campanha através de mensagens SMS, games, podcasts, quiz, e-mails, etc. Será que alguém arriscaria?

O fato é que o retorno de uma campanha desse tipo vai muito além dos números de visitantes coletados através do site ou dos clicks em banners. Parabéns à Toyota!

Sites:
Toyota Grega
Auris Website

Toyota Auris
Foto: Divulgação

Via: Panos.gr





Elave – Nothing To Hide (A Nudez Que Vende!)

25 05 2007

Elave - Nothing To Hide

A empresa irlandesa Ovelle Pharmaceuticals lançou recentemente uma campanha viral extremamente controversa para divulgar a Elave, sua linha de produtos dermatológicos.

Ao contrário dos outros laboratórios, que sempre mostram pessoas vestindo branco em seus comerciais, o Ovelle decidiu apostar em algo mais arriscado para provar a qualidade de seus produtos. O filme de 1 minuto, produzido pela Prodigy e dirigido por Brendan Donovan, mostra a apresentadora, e todas as pessoas da equipe do laboratório, completamente nús.

O conceito em cima da nudez, é dizer ao público que a linha Elave é diferente das outras, pois não possui produtos químicos que possam irritar ou danificar a pele. Para fortalecer esse conceito, o slogan do produto é “Nothing To Hide”, que significa “Nada a Esconder” em português.

O filme muito provavelmente será censurado na versão para a televisão, mas por enquanto a opinião do público que o assistiu via internet está dividida. Alguns acreditam que se trata de nudez gratuita, outros acreditam que foi uma forma brilhante de apresentar a qualidade (e o diferencial) do produto.

A polêmica faz parte da estratégia, apesar de o filme, por mais que mostre pessoas peladas, não ser agressivo no sentido da associação com a sexualidade. Pelo contrário, de forma clara e limpa, leva o espectador a pensar no motivo pelo qual as pessoas estão despidas, fazendo assim com que se preste mais atenção no produto.

A empresa acreditou tanto na idéia, que até sua diretora executiva participou (pelada) da filmagem. Outro fato interessante, é que toda a equipe de produção também ficou completamente nua para que os atores se sentissem mais a vontade.

Você pode se perguntar: “Será que isso deu resultado?”. Deu sim, incríveis 500% de aumento nas vendas desde que a campanha foi lançada em 5 de Maio e a tendência é que esse número continue crescendo.

Por conter cenas de nudez o filme foi bloqueado no YouTube. Caso não consiga assistir ao vídeo abaixo, visite o site da campanha em: www.nothing-to-hide.co.uk

E você? O que achou de toda a polêmica? Comente!





Adidas: Novos Comerciais “Predator vs F50”

22 05 2007

Predator vs F50”, sem dúvida é a grande campanha mundial da Adidas em 2007. Iniciada no começo do ano, ela mostra os principais jogadores patrocinados pela marca em todo o mundo, divididos em dois times, o “Predator F.C.” e o “F50 Club de Fútbol”. O objetivo é divulgar os novos modelos de chuteiras Adidas, e cada equipe representa um desses modelos.

O “Predator F.C.”, representado pelos jogadores Kaká, David Beckham, Michael Ballack e Juan Roman Riquelme, é o time daqueles que possuem espírito de equipe, determinação e precisão, já o “F50 Club de Fútbol”, conta com os jogadores Lukas Podolski, Arjen Robben, Lionel Messi e Fred, e é o time dos que aliam talento, exibicionismo e velocidade.

A agência holandesa 180 Amsterdam conseguiu criar uma campanha onde a rivalidade no futebol, que gera tantos problemas no Brasil e no mundo, é mostrada de forma saudável e bem humorada, reforçando o conceito “Impossible is Nothing”. Jogadores famosos (e rivais), aparecem em divertidas situações com o único intuito de vencer a “pouco séria” disputa “Predator vs F50”. No final, todos acabam ganhando por espalhar a mensagem de paz e competitividade amigável no futebol.

A campanha ainda estimula adolescentes de 15 a 17 anos a participar de uma maratona de futebol denominada “Desafio Predator vs F50”. Os melhores irão para a Espanha em Junho e jogarão com seus ídolos do futebol profissional para decidir a “Grande Final”.

No Brasil, infelizmente, não haverá veiculação de comercias para a TV, mas o Thinkad# está aqui pra isso e mostra abaixo os novos vídeos da campanha.

Visite o site www.adidas.com.br para mais informações.












Nissan Sentra: Viral de Tiozão? Bingo!

21 05 2007

Poucas vezes se viu tanto burburinho em volta de uma campanha publicitária como dessa vez. A campanha criada pela TBWA/BR para a Nissan, divulgando o novo modelo Sentra 2008, deu o que falar. Tudo porque rádios, mídia impressa, blogs, comunidades como Orkut e MySpace, dentre outros meios, começaram a divulgar a volta de uma suposta banda de sucesso dos anos 70, a The Uncles, dessa vez com um novo hit, intitulado “Será que é pra mim?”.

Não demorou muito e curiosos foram tentar decifrar que banda era aquela que nunca tinham ouvido falar e que, de repente, tinha simplesmente “voltado do nada”.
Pesquisas no Google, no Orkut e em diversos blogs foram feitas, mas sem muito sucesso, afinal o material sobre a banda era muito escasso e tudo o que existia a respeito era uma entrevista com a banda no YouTube, um website oficial (www.theuncles.com.br), algumas comunidades no Orkut, uma biografia no Wikipedia e até um fã-clube, tudo muito estranho e cheio de mistério por sinal.
Um fato curioso são os nomes dos integrantes da banda: João, Paulo, Jorge e Bingo, uma referência bastante clara aos The Beatles: John, Paul, George e Ringo.
Logo começou a se desconfiar de alguma “armação” publicitária para o lançamento de algum produto. Blogs chegaram a anunciar que se tratava de uma campanha do Viagra, pois os “tiozões” e a letra da música, que falava de “acelerar o coração”, tinham tudo a ver com a pílula azul.
Devo confessar que a música é daquelas que ficam na cabeça e após ouvi-la no rádio, também fui tomado pela curiosidade.
Mas tudo foi devidamente explicado alguns dias depois, quando a campanha foi ao ar na televisão, mostrando a banda, juntamente com o carro, ao som do hit “Será que é pra mim?”.

Temos aqui um belo exemplo de marketing viral, apesar de ter lido em alguns blogs, discussões acaloradas de que não se tratava de viral e sim de teaser. E quem foi que disse que uma coisa exclui a outra? Sim, foi feito um belo teaser para a campanha e sim, a campanha também foi criada para ser viral. Comunidades foram criadas, notícias foram divulgadas e rádios tocavam a música, tudo para criar o clima e espalhar a notícia, não só na internet, mas também com amigos na mesa do bar e em reuniões informais, enfim todo mundo falava da tal banda e da tal campanha. Tudo isso foi pensado e inclusive pago, para que realmente fosse caracterizado o conceito de viral. Infelizmente alguns sites noticiaram os fatos como sendo reais, mas fica difícil descobrir quem foram as vítimas e quem foram os “comparsas” nessa bem bolada campanha.

Agora resta saber se isso vai ser refletido em vendas. A Nissan espera esquentar a briga entre os sedãs, já que nos últimos 3 anos suas vendas beiraram o ridículo se comparadas às de seus concorrentes Toyota Corolla e Honda Civic. Pessoalmente tenho minhas dúvidas de que isso aconteça a curto prazo, afinal os concorrentes tem uma sólida história no Brasil e são conhecidos por serem “carros que não quebram”, coisa que a Nissan, mesmo sendo japonesa, vai ter que “tatuar” na mente do brasileiro se quiser realmente ser competitiva. Por enquanto, parece que a própria Nissan tem estimativas mais modestas e pretende primeiro, ganhar o espaço de carros como Renault Mégane (também concorrente), para só depois partir para brigas maiores. Mas sem dúvida um belo primeiro passo já foi dado. Parabéns a Nissan e a TBWA/BR!

The Uncles
Material “divulgando” a banda


Suposto clip da música “Será que é pra mim?”


Suposta entrevista no YouTube


Filme do novo Nissan Sentra 2008





Campanhas Memoráveis!

16 05 2007

O Blog é novinho em folha, mas este post é pra falar de uma campanha bem antiga, porém não menos importante, aliás, fundamental para qualquer pessoa envolvida com comunicação. Trata-se da campanha “Whassup”, criada pela DDB Chicago para a Budweiser (Cervejaria Anheuser-Busch – 2000).

“Whassup” é uma abreviação, ou gíria, de “What´s up” que em português significa algo próximo de “E ai? O que está rolando?”. Essa expressão surgiu há mais de 15 anos, quando quatro amigos começaram a dizer “Whassup” como forma de se cumprimentarem. Em 1998, Charles Stone III, um desses amigos, criou um filme de 2 minutos onde ele e o resto de sua turma usavam a expressão “Whassup” de uma maneira inusitada e divertida.

Alguém da agência de Chigaco assistiu ao filme e resolveu apostar na idéia. Seria essa pessoa louca de apostar em algo assim? Pois é, esse louco contribuiu com um dos maiores fenômenos da publicidade já vistos até hoje. O filme virou um sucesso mundial e se espalhou rapidamente, tendo a internet como forte condutora desse processo. Em 2000 venceu o Grand Prix no Festival de Cannes, o Grand Clio, além de vários outros prêmios. Foi inclusive considerado por alguns, o melhor filme publicitário do mundo, na época. Quem dirigiu o filme foi o próprio Charles Stone III, que depois desse sucesso se lançou como diretor.

Tamanho sucesso fez com que as pessoas começassem a parodiar o filme, e centenas de versões apareceram pela internet, algumas engraçadas, outras nem tanto. Veja algumas dessas versões no site: www.bud-true.com.

Abaixo disponibilizei dois filmes da campanha e uma dessas paródias, muito bacana por sinal. Se já viu, veja de novo, se não viu, aproveite, afinal trata-se de uma campanha memorável!